Tag Archives: enigma2

Mutant HD51 Ultra HD – Primeiras Impressões

Lento, mas firme vamos entrando na era do Ultra HD. Antes do Natal do ano passado já falamos sobre a Vu+ solo 4K, na altura,  primeiro receptor sat com capacidade de reproduzir canais em qualidade UHD , também conhecido como 4K. Mas temos admitir, com um preço demasiado alto e escolha de processador com arquitetura ARM deixou pé atrás para muitos potenciais compradores.  Hoje temos novo jogador no mercado. Estou falando sobre a empresa holandesa Mut@nt e seu novo modelo Mutant HD51 Ultra HD.

Primeira vez energéticos jovens empreendedores Holandeses entraram neste mundo de amantes de satélite com modelos os Mut@nt 500C e Mut@nt 1100 no ano passado. Dois modelos económicos para competir com Vu+ zero. Preço certo e apoio direto de duas das maiores equipas de E2 –  OpenATV e Open Pli definitivamente foi estratégia certa. No momento nome Mut@nt já é bem visto na maioria parte de  Europa.

Mas voltemos ao principal motivo deste texto – Mutant HD51 Ultra HD.

Parece que temos aqui primeiro receptor 4K / UHD na base de processador Broadcom.

Hardware

Especificações técnicas:

  • OS Linux E2
  • CPU BCM 7251s Dual Core
  • DMIPS CPU: 10500 DMIPS
  • SoC: 28-nm, Clock speed: 1500Mhz
  • 4GB flash
  • 1 GB de RAM
  • 2 Tuners plug´n´play DVB-S2 ou 2x DVB-C/T ou 1x DVB-S/S2 e 1x DVB-C/T
  • Internal disco rígido 2,5”
  • PVR pronto
  • 1x Smartcard-leitor
  • Slot 1x DVB Interface comum
  • 1 x USB 3.0 / 2 x USB 2.0
  • Interface Ethernet Gigabit
  • SPDIF da saída de áudio (óptica)
  • Visor VFD dot-matrix
  • 1x HDMI 2.0
  • DiSEqC 1.0 / 1.1 / 1.2 / USALS
  • 12V Fonte de alimentação externa

Estilo visual do Mut@nt HD51 UHD podemos caracterizar com “back to classic”. Caixa de embalagem semelhante a caixas de outros modelos desta marca mas maior. Tamanho da Mut@nt HD51 UHD em si é 300mm x 220mm x 50 mm.

Dentro da caixa temos o receptor, controlo remoto e uma outra caixa pequena com fonte de alimentação externa e cabos para disco rígido 2,5”

Receptor tem visual classifico, com visor VFD, tecla stan-by no lado esquerdo e no lado direito há uma aba que esconde uma ranhura de CI , um leitor de cartões e uma porta de USB 2.0

Na parte de trás, encontramos:

  • dois slots para tuners Plug´n´Play
  • uma saída de AV
  • uma saída de S/PDIF
  • uma saída de HDMI 2.0
  • uma porta de USB 2.0
  • uma porta de USB 3.0
  • um conector Ethernet Gigabit
  • Conector para fonte de alimentação

Controlo Remoto

Controlo remoto incluído no pacote é o mesmo que já vimos com modelos de Mut@nt 1100 e 500c – robusto é funcional.

Software

Tal como outros modelos, Mut@nt HD51 UHD corre com opensource linux OS Enigma2. No momento (Julho de 2016) receptor tem apoio de OpenATV e OpenNFR. Em breve deverá sair primeiros ROM´s de OpenPli.

Inicialização de frio da Mut@nt HD51 UHD utilizando image OpenATV leva 28 segundos.

Restart Enigma – 7 segundos.

Navegação entre os menus é fluída, PIP funciona sem qualquer problema tal como se espera em equipamentos de topo de gama. Qualidade de imagem Mut@nt HD51 UHD  é excelente tanto nos canais 4K como canais HD e  SD.

Resumindo:

Pessoal da Mut@nt escolheram altura e preço certo para conquistar seu lugar debaixo do sol. Para quem é “old school” e não quer lixar cérebro com cenas de Android ou openelec, para quem quer experencia de TV sólida e estável e para quem não está pronto gastar tanto como viciados da Vu+, Mut@nt HD51 UHD  é escolha certa no Verão de 2016.

Casa-Digital agradece a www.sat24store.com pelo material prestado.

Vu+ Solo 4K – Primeiras Impressões

O natal está se aproximar, e como já é habitual a Vu+ traz novidades! Desta vez a Vu+ finalmente lançou o seu novo topo de gama Vu+ Solo 4K.

Este modelo foi anunciado ainda no início de 2015 na Angacom e logo criou uma onda de rumores e especulações.

Com certeza podemos afirmar que este novo Solo 4K foi ansiosamente esperado por milhares de entusiastas de satélite por toda a Europa, incluindo este que vós fala, e mais um tipo de Fafe. Mas será que valia a pena?

Vamos descobrir!

Edision OS mini Full HD Linux E2 Receiver – análise e comparação.

Edision é uma das marcas de receptores por satélite mais antigas no mercado. Amantes deste passatempo ainda com certeza lembram dos famosos Edision 1100FTA e 2100FTA. Fala-se que só em Portugal, durante os anos de 2004-2005 vendiam aproximadamente uma carga de um camião destes receptores por mês. Por outras palavras, Edision já era marca de referência no tempo de quando membros mais novos deste forum ainda brincavam com o Actionman.

Hoje vamos falar sobre OS MINI o membro mais novo da família de receptores Edision.

Atemio Nemesis DVB-S/S2/C/T Triple Linux Receiver – análise em Português

Atemio NEMESIS chegou no mercado já mais de um ano atrás, mas aqui em Portugal sempre ficou na sombra da VU+ Duo2, e ainda é pouco conhecida fora do circulo dos mais entusiastas.

Para ser honesto, apesar de eu estar no mundo de TV por satélite já lá vai uma década, nunca antes tinha ouvido falar desta marca ‘Atemio’. E como recentemente o mercado foi inundado com receptores E2, o meu primeiro pensamento foi :”hmmmm, será mais uma marca de promotores tipo optibox,octagon etc. “ Obviamente as minhas expectativas não eram muito elevadas. Mas estava errado, pois até agora todos os receptores de Atemio que eu testei, nomeadamente os modelos 5200, 6000, 6100, 6200 e Nemesis, tranquilamente conseguem competir com os da VU+, nas suas respectivas categorias. No que toca ao respeito da Nemesis, esta tem um grande conjunto de funcionalidades, que neste momento, é igualada parcialmente só pela VU+ Duo2.

Design, Hardware, e Ligações

Características técnicas:

  • Digital Full HD 1080p Triple Linux Receiver

  • Processador BCM7424 Dual Core 2x 1300 MHz MIPS

  • 3 slots para tuners DVB-S2 e / ou DVB-C / T2 (Plug & Play)

  • Flash 2 GB

  • RAM de 2 GB

  • Display OLED

  • 2 Leitores de cartão

  • 2x ranhuras para CI

  • Gigabit Lan (10/100/1000 MBit Interface compatível)

  • Entrada HDMI

  • Saída HDMI 1.4a

  • Integrado WIFI interface de 2.4 Ghz

  • Interface Bluetooth integrado

  • Saída de componente YUV

  • 3x USB (1xfrontal, 2x traseiros)

  • PVR pronto via USB, NAS, SATA interna e externamente

  • RS 232

  • Saída SPDIF

  • 4G LTE via USB

Como se pode ver, aqui certamente não falta nada. Atemio Nemesis combina design moderno com a mais recente tecnologia para uma experiência perfeita de televisão.

Esteticamente a Nemesis é muito bonita, com um grande display VFD no centro do painel frontal. No lado direito, há uma aba que esconde os duas ranhuras CI , duas leitores de cartões e uma porta de USB 2.0. No lado esquerdo localizado botão On/Off e teclas canal para cima e canal para baixo.

Na parte de trás, encontramos todas as conexões que tem Vu + Duo2, mais uma entrada de HDMI e um extra slot para tuner( 3 em totalidade )

Agora vamos olhar dentro da Atemio Nemesis.

No centro encontramos a plataforma para disco rígido de 2.5 “ou 3.5” . A instalação de um disco rígido é bastante simples. O cabo SATA, parafusos de montagem e um conector de alimentação estão todos gentilmente fornecidos na caixa. Taxas de transferência de SATAIII significa velocidades de leitura / gravação sólidos. Se você tiver tuners suficientes em jogo, o Atemio pode, de facto, gravar até 12 streams simultâneo.

Abaixo da plataforma de HDD fica processador Broadcom BCM 7425 1.3 GHz protegido com um dissipador de calor passivo clássico, tal como no modelos Vu+, em seguida, para a direita encontramos bloco que abriga os leitores de cartões e slot CI e no fundo slots para tuners. Nemesis tem 2GB de DDR3 a bordo e enorme 2GB Flash que é dobro de Flash usado na Vu+ Duo2.

Quando se trata de trabalho em rede, também se está bem servido. A Atemio Nemesis vem equipada com uma porta LAN Ethernet Gigabit e com Wi-Fi a bordo. Nemesis usa o Ralink 5370 2.4 GHz 802.11n-300 chipset que fornece uma boa variedade Wi-Fi.

Lado esquerdo é reservado para fonte de alimentação.

CONTROLO REMOTO

Controlo remoto incluído no pacote é o mesmo que já vimos noutros modelos de Atemio. Apesar de não ser muito ‘chique’, comando é bem funcional com teclas dedicadas para funções PIP e legendas, o que não vamos achar no nenhum controle remoto de VU+.

SOFTWARE

  • Sistema Operacional Linux Enigma 2

  • Media Player

  • Downloadable Plug-Ins suportado

  • HbbTV

  • EPG suportado

  • Automática e manual de serviço de digitalização suportados

  • Multiple controle LNB (DiSEqC), apoiado

  • Mudança de pele suportada

  • Transcoding

Tal como VU+ Duo 2 e outros receptores de topo de gama, Atemio Nemesis corre com opensource linux OS Enigma2. Alem de suporte de team de casa Atemio4you, Nemesis é apoiado também por muitas equipas de Open Aliance tal como Egami, OpenATV, OpenNRF, OpenHDF, OpenDroid, HDMU team e OpenPli, PB-Enigma, Open Vix e muitas outras em multiboot.

Inicialização de frio de Nemesis, utilizando imagem Atemio4You, leva 40 segundos. A navegação entre os menus é fluída, PIP e transcoding funciona sem qualquer problema tal como devia funcionar em equipamentos de topo de gama. Graças ao poderoso processador dual core (2x 1300 MHz) tem uma performance bem rápida.

Gostaria especialmente destacar o transcoding. Tal como VU+ Duo 2, Atemio Nemesis tem função de transcoding, assim podes conectar os seus dispositivos móveis, como laptops, tablets ou smartphones e desfrutar canais HD em todos os dispositivos móveis.

Outra grande adição é a da funcionalidade Blindscan. Alem do uso habitual, blindscan é um óptimo recurso para busca transmissão ao vivo.(live feeds)

IMAGEM

Qualidade de imagem de Nemesis e Vu+ Duo2 é bem semelhante, mas na minha opinião Atemio Nemesis destaca-se nos canais HD.

Conclusão

Sem duvida que a Atemio Nemesis se compara e comporta-se à altura da VU+ Duo2. Esta ultima representa uma marca mais estruturada e marcante, mas a Atemio Nemesis oferece um melhor preço sem perder alguma qualidade.

Casa-Digital agradece a www.sat24store.com pelo material prestado.

Análise comparativa: Vu+ Zero vs Atemio AM6000 vs Formuler F3

No final de 2014 depois do sucesso de BCM7358 Bordacom lançou um novo processador BCM 7362, e obviamente, logo a seguir entrou no mercado uma nova geração de receptores “entry-level” como Vu+ Zero, Atemio AM 6×00, Red Eagle, GigaBlue HD1, xtrend ET 7×000, Tehnomate TM Nano, Formuler F3 etc. Todos com características semelhantes – BCM 7362 Cpu 2000 mips, 256 MB /512MB NAND Flash e 512 MB RAM DDR3 – e com preços muito apelativos entre 119,00 – 139,00€ para uma máquina de um 1 tuner.

Aqui vamos comparar três receptores da família BCM 7362;  Vu+ Zero até agora considerado o melhor receptor nesta gama, e como se comporta com dois dos seus rivais mais directos, Atemio AM6000 e Formuler F3.

Aspecto, Design, e Ligações

Vu+ Zero é o mais pequeno e simples dos três, composto por uma pequena caixa feita de plástico com escolha entre cor preto ou branco, e apenas um LED branco e um leitor de cartões no painel da frente.

No painel traseiro encontramos:

  • 1x tuner DVB-S/S2

  • 1x Mini RCA para áudio e vídeo composto(cabo incluído)

  • 1x HDMI(cabo incluído)

  • 2x portas USB

  • 1x porta Ethernet

  • 1x porta de sensor infravermelho/RS232

  • 1x conector fonte de alimentação externa

  • 1x botão On/Off

Atemio AM6000 é o maior dos três, com uma aparência mais robusta, e também o único dos três que tem memoria flash de 512mb.(Vu+Zero e Formuler F3 256mb) No painel frontal encontramos um visor alfanumérico de 8 dígitos e quatro botões para controlo básico do receptor. No lado direito, escondido atrás da tampa está localizado um leitor de cartões e uma porta USB.

No painel traseiro encontramos:

  • 1x tuner DVB-S/S2

  • 1x Mini RCA para áudio e vídeo composto(cabo não incluído)

  • 1x HDMI(cabo não incluído)

  • 1x Ethernet

  • 1x porta USB

  • 1x RS232

  • 1x áudio digital SPDIF

  • 1x botão On/Off

  • 1x conector fonte de alimentação externa

Formuler F3 é o mais elegante, com um display de 4 dígitos em luz verde fluorescente no lado esquerdo do painel frontal, e um botão ON/OFF escondido na lateral esquerda.

No painel traseiro encontramos:

  • 1x tuner DVB-S/S2

  • 1x Mini RCA para áudio e vídeo composto(cabo não incluído)

  • 1x HDMI(cabo incluído)

  • 1x Ethernet

  • 2x porta USB

  • 1x RS232

  • 1x áudio digital SPDIF

  • 1x leitor de cartões SD(até 64Gb)

  • 1x leitor de cartão

  • 1x CI para módulos CAM

  • 1x conector de fonte alimentação externa

Embora sejam comercializados como receptores de preço bastante acessível, a qualidade de construção de todos os três atenderá até mesmo aos mais exigentes.

Controlo Remoto

Controlo remoto do Formuler F3 destaca-se graças à sua forma ergonómica. Vu+ Zero vem acompanhado com o controlo remoto clássico da VU+, que também pode ser encontrado com Vu+ Duo e Vu+ Solo, o mesmo com Atemio AM 6000, que utiliza o mesmo controlo remoto usado na complementação de outros modelos Atemio. (Nemesis, 5200 etc.)

Software e Suporte

Estes receptores acabam por ser todos iguais no que diz respeito a configurações (enigma2); todos vão buscar os mesmos software, por isso, o que muda de um para a outro é o suporte, tanto oficial como de comunidade.
Vu+ Zero e Atemio AM6000 tem “equipas da casa” – BlackHole e Vti para Vu+ e Atemio4You para Atemio. Formuler F3 não tem “equipas da casa”, mas tem apoio de OpenPli. Todos os três tem ROM da super equipa OpenATV.
Em termos de rapidez de booting, utilizando OpenAtv 5.0, Formuler F3 é o mais rápido com 39 segundos, seguido de Vu+ Zero com 45 segundos, e a Atemio AM6000 sendo a mais lenta com 55 segundos.

Qualidade de Imagem, Tuner, e Zapping

Qualidade de imagem destes receptores é bem semelhante, mas na minha opinião Formuler F3 destaca-se nos canais HD. Como esta afirmação é bem subjectiva deixo aqui 3 vídeos sample:

PVR e Multimédia

PVR funciona tal como anunciado. Mas como tem só um tuner colocam-se algumas restrições, como não poder gravar e assistir a dois canais diferentes ao mesmo tempo. Emuladores trabalham sem problemas. Testado OSCAM e CCCAM sem quaisquer surpresas.

Pequeno resumo:

Qualidade/aspecto aparente:
1º Formuler F3
2º Vu+ zero
3º Atemio AM6000

Tempo de boot com OpenATV:

1º Formuler F3 : 39s
2º Vu+ Zero : 45s
3º Atemio AM 6000 : 55s

Ligações:

1º Formuler F3
2º Atemio AM6000
3º Vu+ zero

Leitor de cartão e Common Interface:
1º Formuler F3 – 1CI,1 CA
2º Vu+ zero, Atemio AM6000 – 1 CA

Controle Remoto:
1º Formuler F3
2º Vu+ Zero
3º Atemio AM6000

Tuner:
1º Atemio AM6000
2º Vu+ zero
3º Formuler F3
Qualidade de imagem
Muito subjectivo, mais para mim parece que Formuler F3 é ligeiramente melhor.

Card reader:
1º Formuler F3 e Vu+ zero (Cartão NOS em Oscam 0.200-0.300)
2º Atemio AM6000 (Cartão NOS em Oscam 0.300-0.500)

Resumindo:
Estes receptores são excelentes máquinas em vários aspectos, com os seus respectivo pontos fracos e pontos fortes. Para quem procura um excelente receptor de satélite com algumas capacidades de media player, nenhum dos três é um mau investimento.

Casa-Digital agradece a www.sat24store.com pelo material prestado.

Vu+ Zero -119,00€

Formuler F3 – 129,00€

Atemio AM6000 – 129,00€